A maior lição que meus professores me deram

O dia das crianças foi esses dias, então o Igor de 6 anos vai falar sobre os heróis da vida dele.

Oi! Tudo bem? Esse texto abaixo eu escrevi para os seguidores da Doppel em outubro de 2019, e ele é tão especial pra mim que eu quero reenvia-lo agora, porque a maioria não leu! Já adianto que é enorme, mas vale a pena ^^ segue:

Outubro é o mês em que comemoramos o dia dos professores e professoras, que dedicam sua carreira à missão de educar. Outubro é também o mês que a Doppel faz aniversário e em 2020 completa o sétimo ano desde o seu início, lá em 2013.  Nestes anos, eu venho tentando colaborar com a divulgação científica e, de certa forma, com a educação também. 🙂

Primeiro dia de aula: ano 2000, com meus 4 anos.

Então temos muito o que comemorar e da minha parte eu tenho só que agradecer todo o carinho que recebo das pessoas que gostam da Doppel e tentar retribuir de alguma forma todo o apoio que vocês me dão para continuar sempre melhorando. ❤

Eu escrevi um texto para homenagear todos os professores e professoras que passaram pela minha vida, porque sem eles nada disso seria possível…

Foram eles que me despertaram a paixão pela ciência e é graças a essa paixão que a Doppel nasceu. Ele conta um pouco da minha vida e de como foi a escola para mim. Espero que vocês gostem! 😀 Segue o texto:

Boa parte das minhas primeiras lembranças da escola são mais assustadoras que divertidas. A confusão que precedia o início da aula – com conversas barulhentas e correria nas salas e corredores – fazia eu me sentir mais inseguro do que os temidos ditados. Pode ser porque sempre fui tímido, mas era um alívio quando a professora finalmente entrava na sala e com ela retornava a ordem e o silêncio. Era como uma heróina que chegava para restaurar a paz e me proteger do caos, sabe?

Festa Junina de 2002 na Escola Municipal Professor Germano Paciornik.

Seu superpoder era a presença encantadora, porque quando entrava na sala todos eram envolvidos pela sua imponência. Algumas vezes, ela ativava esse poder durante a aula, geralmente quando alguma conversa paralela começava: em vez de brigar, olhava em silêncio para o foco da conversa e alguns segundos depois o silêncio voltava. Eu tinha por ela um respeito e uma admiração que não sei nem como descrever.

Depois de alguns anos com essa professora – talvez três – teve um episódio diferente. Ela escrevia no quadro quando uma conversa paralela começou, mas dessa vez ela não usou seu superpoder. Virou-se bruscamente e, com um grito, disse para fazermos silêncio. Foi tão assustador que não ouvi mais nenhuma voz pelo resto do dia e até para colcoar meu material na mesa eu tomava um cuidado extra. Quando a aula acabou, eu fui embora com medo de que ela não voltaria no dia seguinte para dar aula para nossa turma…

Um dia depois, no entanto, lá estava ela. E a primeira coisa que falou, antes de começar a aula, foi uma das maiores lições que tive na escola. Ela pediu desculpas pelo dia anterior e disse que aquilo não se repetiria. Fiquei devastado. “Claro, professora, a gente é que deveria se desculpar por fazer tanto barulho” pensei, mas não disse. Ainda assim, tenho certeza que ela acabou lendo meus pensamentos porque olhou para mim e sorriu como sempre sorria. Ela deu uma grande lição de humildade e mostrou que todo mundo, até mesmo os heróis, podem errar de vez em quando. E que quando a gente erra, devemos assumir, nos desculpar e continuar tentando. A aula precisa continuar!

Esse episódio me deixou mais confortável com os meus erros e com o tempo eu entendi que errar é parte inevitável do aprendizado. E também entendi que muitas vezes chegamos mais rápido errando do que acertando. Vejo isso na Doppel, foram muitos anos errando até fazer alguns acertos.

Talvez a escola tenha me ensinando tanto com exemplo quanto com o conteúdo das aulas. Para quem cresceu com o pai ausente, a professora complementava o meu modelo de adulto que minha mãe representava em casa. Então posso dizer que ela também foi um pouco pai para mim. E foi tantas outras coisas, além de heroína e pai: foi enfermeira, foi psicóloga e até mediadora de conflitos, especialmente quando a gente fazia algum trabalho em grupo.

Quando lembro de tudo isso, penso na coragem que alguém precisa ter para encarar a responsabilidade de uma sala com mais de 30 crianças, 30 adolescentes ou 30 adultos. São tantas histórias diferentes, tantos olhares controversos… alguns confiantes e outros assustados, alguns apáticos e outros motivados. No fim, parece que ela entendia o que havia de único em cada um de nós e respeitava nossas necessidades e particularidades.

Eu era do time dos tímidos.

Essa professora enxergava na gente um potencial que muitas vezes nós mesmos não podíamos ver. Ajudava quando não esperávamos ajuda e mesmo quando a gente desistia de aprender ela não desistia de ensinar. Escutava e apoiava, motivava e insistia. Sempre. Porque ela era feita da única matéria de que se fazem professores: paixão. Paixão de continuarem insistindo naquilo que molda a sociedade – a educação – mesmo quando o país não os valoriza, principalmente em um desgoverno negacionista como esse.

Ela sabia que dependia dela nos dar os instrumentos necessários para a vida adulta. Dependia dela incutir naquelas crianças, os seus alunos, a fé em si mesmos, a coragem cívica e os fundamentos do pensamento livre. Ela nos ensinou muito mais do que cabe no cronograma das aulas, porque ela nos ensinou como uma pessoa deve ser.

Com ela aprendi que é preciso paixão e muita empatia para transformar vidas, começando pela nossa.

Essa professora, na verdade, é uma representação de todos os professores e professoras que ao longo da minha vida me ensinaram e me inspiraram a ser uma pessoa melhor. Foram todos perfeitos em suas lições, mesmo quando a lição era sobre as imperfeições humanas.

Mais uma festa junina do Germano, agora em 2004.

E tenho certeza que cada um deles deu o melhor de si. Não por vaidade, mas porque sabiam que nós, eternos alunos, muitas vezes precisamos de mais do que lições, precisamos de um exemplo, de um herói. 

O mundo precisa de mais herói e o professor é um dos primeiros e mais importantes que nós temos. Eles possuem a coragem do guerreiro, a inspiração do bardo e a magia do feiticeiro. São heróis do cotidiano que levantam todas as manhãs para defender a educação porque sabem que o futuro depende deles. São heróis que precisam sempre ir além porque em matéria de educação não avançar já é retroceder.

A todos os professores (e futuros professores) que estão lendo: parabéns, vocês são incríveis! Eu nunca estive do lado de vocês da sala, sempre fui o aluno, então não tenho certeza se desse lado ai vocês conseguem enxergar, mas o trabalho que vocês fazem vai além de ensinar o conteúdo da matéria. Vocês mudam vidas e inspiram gerações. Vocês constroem a sociedade! Infelizmente eu não tenho foto com nenhum professor… :/ mas gostaria de poder colocá-la aqui.

Quero aproveitar para dar parabéns para alguns professores que não vão saber desse texto, mas foram muito importantes na minha vida. Sem eles, o mundo não teria o mesmo brilho: Vera, Sandra, Ana, Dulce, Célia, Rosângela, Gilberto, Donizeti, Evandro, Marlon, Cristina, Mariuza, Ermi, Ayche, Joanistela, Rafael, Bernadeth, Jean, Emerson, Ronald, Rivelino, Rodrigo, Guilherme, Khouloud, Zhang Xiao, Henry Sensei, Jihad, Majd, Luiz, Carlos e principalmente Fabiano e Adelaide.

E você? tem alguma história legal pra contar? manda pra gente!

Então… obrigado! E ah, Lembrando que sou sempre eu que leio e respondo aqui, então não hesite em me escrever se precisar de algo 🙂

Além disso, eu queria muito fazer uma promo nesse dia especial, mas a Doppel está abarrotada de pedidos e eu não tenho capacidade produtiva de receber mais um fluxo alto 😦

Mas… não se preocupem o/ dia 20 tem o lançamento da promo do Tolkien, onde eu vou dar uma luminária dos Portões de Mória para os 100 primeiros que levarem 6 camisetas (pagando 5 e ainda ganhando o frte!), você pode receber a promo antes, no dia 19, basta se inscrever aqui e aguardar.

E claro, dia 26 a Doppel vai fazer 7 anos e teremos outra promo, essa ao nível que os professores merecem ❤

Até!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: